+55 11 2581-5580

 +55 11 2581-7453

Gás dióxido de carbono

CARACTERÍSTICAS TÉCNICA DOS GASES

Gás Dióxido de carbono

O dióxido de carbono (também conhecido como anidrido carbônico ou anidrido carbônico e gás carbônico) é um composto químico constituído por dois átomos de oxigênio e um átomo de carbono. A representação química é CO2.
O dióxido de carbono foi descoberto pelo escocês Joseph Black em 1754.

Estruturalmente o dióxido de carbono é constituído por moléculas de geometria linear e de carácter apolar. Por isso as atrações intermoleculares são muito fracas, tornando-o um gás nas condições ambientais. Daí o seu nome comercial gás carbônico. Esse gás é exalado dos seres humanos e dos animais e é utilizado pelas plantas para realizar fotossíntese.

Gás não inflamável, não tóxico, gás liquefeito, incolor e inodoro.

COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES

  • Nome químico Dióxido de Carbono
  • Massa molar  44.010 g/mol
  • Forma molecular Linear
  • Fórmula molecular CO2
  • Temperatura de ponto triplo -56,6 °C
  • Solúvel em Água
  • N° CAS  124-38-9
  • LT (TLV) Limite de Tolerância 3900 ppm (NR-15)
  • Sinônimos: Gás Carbônico

Classificação e rotulagem de perigo

GRAU

4       Extremo

3       Grave

2       Moderado

1       Leve

0       Mínimo

RISCO

Saúde

Inflamabilidade

Reatividade

0

0

2

IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS

Produto classificado na classe 2.2 Gases sob pressão. Gás Liquefeito.

Elementos de rotulagem do GHS, incluindo as frases de precaução.

Palavra de advertência: Atenção!

 

Frase de perigo: H280: Contém gás sob pressão; pode explodir sob a ação do calor.

Frase de Precaução:

  • Armazenamento: P403: Armazene em local bem ventilado.

                                           P410: Mantenha ao abrigo da luz.

Outros Perigos que não resultam em classificação:

  • Asfixiante a altas concentrações;
  • Equipamento autônomo de respiração pode ser necessário para a equipe de salvamento;
  • Pode causar queimadura grave;
  • Pode causar sufocamento rápido;
  • Pode causar vertigem e sonolência.

APLICAÇÕES

  • Áreas industriais não habitáveis em geral;
  • Armazéns de líquidos inflamáveis;
  • Casas de máquinas de navios;
  • Estufas de cabines de pintura;
  • Fornos elétricos;
  • Máquinas/equipamentos que requeiram aplicações locais;
  • Plataformas de petróleo;
  • Salas de geradores;
  • Salas de transformadores;
  • Turbinas a gás e a vapor.

MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS

Medidas de Primeiros Socorros

Remover a pessoa, o mais rápido possível da área contaminada. As peças de roupas e calçados contaminados devem ser removidos, e as partes do corpo lavadas abundantemente com água . Procurar imediatamente socorro médico. Não devem ser usadas soluções para neutralização do cloro em contato com a pele, olhos e mucosas.

 

Inalação

Remover a pessoa para local arejado. Se não estiver respirando, faça respiração artificial, utilizando aparelho de reanimação manual (ambu), ou respiração boca a boca. Se respirar com dificuldade, consultar um médico imediatamente.

 

Contato com os olhos

 Lavá-los imediatamente com água em abundância, remover as lentes de contato, quando for o caso, e consultar um médico.

 

Ingestão

Não aplicável por tratar-se de um gás.

 

Notas para o médico

Não há antídoto específico, O tratamento é sintomático. Como não se conhece nenhum antídoto para inalação do cloro gás, o alívio imediato e efetivo dos sintomas é o objetivo

principal. Terapia por esteroides, se dada logo, tem sido eficaz em prevenir edema pulmonar.

MEDIDAS DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO

Meios de extinção apropriados

O Dióxido de carbono não é inflamável. Utilize extintores de CO2, pó químico seco ou jatos de água em forma de neblina para o controle do fogo circundante. Evacue todo o pessoal da área de risco. Imediatamente molhe os recipientes com jatos de água em forma de neblina, guardando uma distância máxima até resfriá-los. Então remova os recipientes para longe da área de fogo, se não houver riscos. Equipamento autônomo de respiração pode ser necessário para resgate de trabalhadores no local.

MEDIDAS DE PROTEÇÃO DA EQUIPE DE COMBATE A INCÊNDIO

A Brigada de incêndio deve utilizar equipamento autônomo de respiração e roupa de proteção completa para combate a incêndio. Remova as fontes de ignição se não apresentar riscos. Interrompa o fluxo de gás se isto não apresentar riscos, enquanto continue a resfriar com jatos de água os recipientes. Retire todos os recipientes da área de incêndio, se não houver riscos. Brigadas de incêndio local devem estar cientes das características do produto. Antes de entrar nas áreas, especialmente as confinadas, verifique a atmosfera com um equipamento adequado (ex. Oxímetro).

Perigos específicos

Gás asfixiante, extremamente frio. A falta de Oxigênio pode matar. Isole a área de risco e proíba a entrada de pessoas. Interrompa o vazamento, se isto puder ser feito sem risco. Todos os cilindros são equipados com dispositivo de alívio de pressão. Os cilindros podem se romper devido ao calor do fogo. Nenhuma parte do cilindro deve estar sujeita a temperaturas maiores que 52ºC. Os vapores do produto podem reduzir a visibilidade. Em caso grande vazamento do produto, haverá o deslocamento do ar ambiente. O contato com o produto na forma líquida pode provoca queimaduras graves por congelamento.

PRODUTOS PASSÍVEIS DE COMBUSTÃO

O incêndio ao redor pode produzir Monóxido de carbono e dióxido de carbono.

MEDIDAS DE CONTROLE PARA DERRAMAMENTO OU VAZAMENTO

Precauções pessoais

Para o pessoal que não faz parte dos serviços de emergência:

  • Imediatamente retire-se da área de risco.
  • Gás asfixiante. Desloca o ar do ambiente.
  • Gás Liquefeito extremamente frio.

Para o pessoal do serviço de emergência:

  • Cuidado! A liberação rápida do gás pode congelar a saída da válvula com a formação de gelo seco.
  • Equipamento autônomo de respiração de pressão positiva e macacão retardante de chama pode ser necessário para entrar em áreas confinadas.
  • Antes de entrar nas áreas, especialmente as confinadas, verifique a atmosfera com instrumento adequado (ex. explosímetro).
  • Remova todas as fontes de ignição, se não houver risco.
  • Reduza vapores com neblina ou jatos finos de água.
  • Interrompa o vazamento se não apresentar riscos.
  • Ventile a área do vazamento ou remova os recipientes com vazamento para área bem ventilada se não houver risco.

Precauções para o meio ambiente

Interrompa o vazamento, se isto puder ser feito sem risco. De uma maneira aceitável descarte o resíduo, recipiente ou invólucro de acordo com as legislações locais, estaduais e Federais. Em caso de dúvidas, consultar o fornecedor.

Métodos para limpeza

Ventile a área antes de iniciar o processo de limpeza. Mantenha o pessoal não autorizado distante da área de risco. Vagarosamente alivie o produto para atmosfera em local aberto.

MANUSEIO E ARMAZENAMENTO

Manuseio

Medidas técnicas

Utilizar o produto somente em áreas bem ventiladas.

 

      Prevenção da exposição do trabalhador

Utilizar EPI's conforme descrito . Não comer, beber ou fumar durante o manuseio do produto. Não utilizar equipamentos de proteção individual e de aplicação danificados ou defeituosos. Não desentupir bicos, orifícios, tubulações e válvulas com a boca.

 

Condições de armazenamento

Conforme orientações a seguir.

MANUSEIO SEGURO

A armazenagem deve ser feita de forma evitar a corrosão externa, e em locais onde não haja o risco de caírem ou serem, atingidos por veículos em manobras.

A armazenagem em subsolos é desaconselhável. Não comer, beber ou fumar durante o manuseio do produto. Lavar as mãos após manuseio deste produto antes de entrar em áreas de alimentação. Utilizar EPI's.

ARMAZENAMENTO SEGURO

Armazene e use com ventilação adequada. Atarraxe firmemente o capacete com as mãos. Não devem existir fontes de calor no local. Não permita estocagem em temperaturas maiores que 52ºC (125ºF). Evitar locais úmidos. O Dióxido de carbono é incompatível com uma variedade de metais, ligas de metais (cromo, zinco) e metais alcalinos. Reage com materiais alcalinos para formar carbonatos e bicarbonatos. Reage com água. Ligas de ferroníquel são levemente corroídas.

Recomendadas

Utilizar somente equipamentos com especificação apropriada a este produto e à sua pressão e temperatura de fornecimento.

CONTROLE DE EXPOSIÇÃO E PROTEÇÃO INDIVIDUAL

Medidas de controle de engenharia

Providenciar uma ventilação adequada ao local de trabalho. Realizar as operações em áreas ventiladas.

Parâmetros de controle específicos

Proteção contra fogo - a instalação deve estar a pelo menos 20m das áreas onde possam ocorrer explosões. Implicações de um vazamento quanto ao meio ambiente - As consequências de um possível vazamento devem ser estudadas cuidadosamente, na etapa de projeto no que tange instalações , cortina d'água, sistema de abatimento, sistema de espuma e populações vizinhas.

      Limites de exposição ocupacional:

Portaria 3214/78, NR 15: 0,8 ppm (2,3 mg/m³)

ACGIH: TLV-TWA: 0,5 ppm, STEL: 1 ppm

 

Equipamentos de proteção individual

 

      Proteção respiratória

Use equipamento autônomo de respiração em caso de vazamento ou em áreas em que a exposição esteja acima do limite de exposição ocupacional.

 

      Proteção para os olhos

Óculos de segurança com lente incolor com proteção lateral.

 

      Proteção as mãos

Luvas de borracha.

 

      Proteção da pele

Luvas de raspa.

 

      PERIGOS TÉRMICOS

Gás liquefeito, podendo causar queimaduras graves em caso de contato direto com o produto.

PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS

Estado físico Gás incolor

Cor Líquido de cor âmbar. Gás de cor amarelo-esverdeado

Odor Inodoro. Ele é sentido por alguns com um odor pungente.

pH 3,7 (ácido carbônico)

Peso molecular 44,01

Fórmula CO2

Ponto de ebulição -56,6°C

Ponto de fusão - 78,5°C

Ponto de fulgor Não aplicável

Taxa de evaporação Alta

Inflamabilidade Não inflamável

Pressão de vapor a 21,1 °C 57,3 bar

Densidade relativa (ar = 1) a 21,1 °C 1,52

Peso especifico do vapor a 21,1ºC   762 kg/m3

Coeficiente de partição n-octanol/água Não avaliado

Temperatura de auto – ignição Não aplicável

Solubilidade em água vol/vol à 0 °C (32 ºF) 200 mg/l

Percentagem de Matéria Volátil em Volume 100%

Viscosidade Não determinado

ESTABILIDADE E REATIVIDADE

Instabilidade

Produto Estável nas condições normais de uso.

Reações perigosas produtos

Não irão ocorrer se armazenado conforme indicado.  Pode causar fragilização em materiais estruturais em caso de derrame do produto liquido.

Condições a evitar

Estocagem em áreas com ventilação precária. Temperaturas e pressões elevadas e/ou a presença de um catalisador. Cilindros expostos a altas temperaturas ou fogo direto podem romper-se ou Explodir.

Materiais ou substâncias incompatíveis

Metais alcalinos, metais Alcalinos-terrosos, Acetiletos metálicos, Cromo, Titânio acima de 550ºC, Urânio acima de 750ºC e Magnésio acima de 775°C.

Perigos de decomposição

Na presença de descarga elétrica, o dióxido de carbono é decomposto para formar monóxido de carbono e oxigênio.

INFORMAÇÕES TOXICOLÓGICAS

Toxidade aguda

A substância é inerte. Em concentrações muito elevadas no ar, o gás pode provocar dificuldade respiratória ou asfixia por deslocamento de oxigênio, podendo causar narcose. LCLO=90.000 ppm por 5 minutos em humanos.

IRRITAÇÃO DA PELE

A substância é inerte. Não há dados disponíveis sobre os efeitos irritantes. A substância é um gás à temperatura e pressão ambiente.

IRRITAÇÃO OCULAR

Não há dados disponíveis sobre efeitos irritantes.

SENSIBILIZAÇÃO RESPIRATÓRIA OU À PELE

A substância é inerte. Não há dados disponíveis sobre os efeitos irritantes. A substância é um gás à temperatura e pressão ambiente.

MUTAGENICIDADE EM CÉLULAS GERMINATIVAS

Não há dados disponíveis sobre os efeitos mutagênicos. A substância é inerte. A estrutura química não sugere tal efeito.

CARCINOGENICIDADE

O Dióxido de carbono não é considerado carcinogênico pelos órgãos NTP, OSHA e IARC.

TOXICIDADE À REPRODUÇÃO

Um simples estudo tem mostrado o aumento nos problema de coração em ratos expostos a 6% de Dióxido de carbono no ar por 24 horas em diferente tempos de gestação.

TOXICIDADE PARA ÓRGÃOS – ALVO ESPECÍFICOS - EXPOSIÇÃO ÚNICA

Nenhum atualmente conhecido.

TOXICIDADE PARA ÓRGÃOS – ALVOS ESPECÍFICOS – EXPOSIÇÃO REPETIDA

As propriedades físicas, químicas e toxicológicas do Dióxido de carbono sugerem ser improvável que a superexposição venha a agravar condições clinicas existentes.

PERIGO POR ASPIRAÇÃO

O Dióxido de carbono é um asfixiante. No início estimula a respiração, e depois causa falta de ar. Altas concentrações causam narcose. Os sintomas em seres humanos seguem abaixo:

EFEITO / CONCENTRAÇÃO:

  • A taxa de respiração aumenta levemente. 1%
  • A taxa de respiração aumenta em 50% acima do nível normal. Exposição prolongada causa dor de cabeça e fadiga. 2%
  • A taxa de respiração aumenta duas vezes acima da normal e se torna difícil. Efeito narcótico suave. Prejudica a audição, causa dor de cabeça, aumento da pressão sanguínea e da taxa de pulsação. 3%
  • A taxa de respiração aumenta a aproximadamente 4 vezes acima do normal, sintomas de intoxicação se tornam evidentes, e um leve sufocamento pode ser sentido. 4 – 5%
  • Considerável odor pungente. Respiração muito difícil, dor de cabeça, confusão visual, e zumbido nos ouvidos. Pode ser prejudicial, seguido por perda da consciência. 5 – 10%
  • A inconsciência ocorre mais rapidamente acima de 10%. Exposições prolongadas a altas concentrações pode resultar em morte por asfixia. 10 – 100%

INFORMAÇÕES ECOLÓGICAS

ECOTOXICIDADE: Descargas em grandes quantidades podem contribuir para o efeito estufa.

PERSISTÊNCIA E DEGRADABILIDADE: Não disponível.

POTENCIAL BIOACUMULATIVO: Não disponível.

MOBILIDADE NO SOLO: O Dióxido de carbono irá evaporar rapidamente para a atmosfera a partir da superfície da água. Pode causar danos na vegetação por congelamento.

OUTROS EFEITOS ADVERSOS: Este produto não contém nenhum material químico das Classes I ou II (destruidores da camada de ozônio).

INFORMAÇÕES SOBRE TRANSPORTE

Regulamentações nacionais e internacionais

TERRESTRES

Decreto Lei 96044, Resolução 420, NBR 7500,

HIDROVIÁRIO

  • AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIO - ANTAQ
  • IMDG – International Maritime Dangerous Goods – Code
  • DPC – Diretoria de Portos e Costas do Ministério da Marinha – Norma-5

AÉREO

  • AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC
  • ICAO-TI – International Civil Aviation Organization – Technical Instructions
  • IATA-DGR – International Air Transport Association – Dangerous Goods Regulation
  • ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil - Resolução n° 129 de 08 de dezembro de 2009
  • RBAC n° 175 – Regulamento Brasileiro da Aviação Civil para o Transporte de Artigos Perigosos em Aeronaves Civis.
  • IS n° 175-001 – Instrução Suplementar – IS

NÚMERO ONU: 1013

NOME APROPRIADO PARA EMBARQUE: DIÓXIDO DE CARBONO CLASSE/SUBCLASSE DE RISCO PRINCIPAL E SUBSIDIÁRIO: 2.2.

NÚMERO DE RISCO: 20.

GRUPO DE EMBALAGEM: Não aplicável.

RÓTULO DE REMESSA: Gás não inflamável e não tóxico.

AVISO DE ADVERTÊNCIA (QUANDO REQUERIDO): Gás não inflamável e não tóxico.

REGULAMENTAÇÕES

As seguintes leis relacionadas são aplicadas a este produto. Nem todos os requerimentos são identificados. O usuário deste produto é o único responsável pela obediência de todas as leis Federais, Estaduais e Locais.

DECRETO LEI 96044

Regulamento para o transporte Rodoviário de Produtos Perigosos e dá outras providências.

RESOLUÇÃO 420

Aprova instruções complementares ao Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos.

NBR 7500

Símbolos de risco e manuseio para o transporte e armazenamento de materiais.

Regulamentações específicas de segurança, saúde e meio ambiente para o produto:

  • Portaria 3214 – NR-15 – Anexo 11.
  • Lei 9605 – Lei de Crimes ambientais.
  • Norma ABNT NBR 14725-4:2014, Anexo A – Instruções para elaboração de uma FISPQ.

OUTRAS INFORMAÇÕES

A ELEBRATEC recomenda que todos que manipularem este produto leiam com atenção as informações contidas nesta página, visando com isto esclarecer e deixá-las cientes dos riscos relacionados ao produto e, desta forma, contribuir para minimizar (ou até evitar) acidentes que venham a causar danos ao meio ambiente e/ou à saúde do próprio usuário ou de terceiros.

“As informações contidas nesta página de informações de segurança são fornecidas sem ônus para nossos clientes. Todas as informações técnicas e recomendações aqui contidas são baseadas em testes e dados provenientes de publicações técnicas especializadas. Uma vez que a ELEBRATEC não tem controle sobre o uso do produto aqui descrito, esta não assume nenhuma responsabilidade por perdas ou danos causados pelo uso impróprio do mesmo".

 

© 2017 ELEBRATEC® Sistemas de Vazão. Todos os direitos reservados.