+55 11 2581-5580

 +55 11 2581-7453

Gás Isobutano

aplicações

O Isobutano é usado como matéria prima para fabricar diversos produtos orgânicos. A alta pureza é usado como matéria prima
para preparação de misturas de gases utilizadas na calibração de analisadores.

Graças ao baixo impacto ambiental e às suas excelentes propriedades termodinâmicas, o uso do isobutano aumentou progressivamente.

Nos USA e na Europa, por motivos ecológicos ligados à preservação da camada de ozônio, o isobutano vem sendo utilizado como refrigerante em frigoríficos e geladeiras domésticas ou em pequenos aparelhos de refrigeração comercial e em máquinas dispensadoras em substituição ao 1,1,1,2-Tetrafluoroethane.

MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS

Inalação

Remova a vítima imediatamente para ar fresco. Se não estiver respirando, administre respiração artificial. Se a respiração estiver difícil, uma pessoa qualificada pode administrar Oxigênio. Chame um médico imediatamente.

Contato com os olhos

Imediatamente banhe os olhos com água corrente durante 15 minutos, no mínimo. Mantenha os olhos abertos, distantes do globo ocular, para garantir que todas as superfícies tenham sido lavadas completamente. Consulte um médico, de preferência um oftalmologista, se o desconforto persistir.

Contato com a pele

Por exposição ao líquido, imediatamente aqueça a área congelada com água morna, sem exceder 41ºC. Mantenha a pele aquecida por nó mínimo 15 minutos ou até que a coloração e sensibilidade da pele retornem à área atingida. Em caso de exposição maciça, remova as roupas enquanto for se banhando com água morna. Descarte roupas e sapatos. Chame um médico imediatamente.

Ingestão

A ingestão não é considerada uma rota potencial de exposição.

Proteção para o prestador de socorros

Se houver suspeitas de que os vapores do produto podem estar presentes, o socorrista deve usar um equipamento autônomo de respiração. Nenhuma ação deve ser tomada que envolva qualquer risco pessoal ou sem treinamento apropriado.

Sintomas e efeitos mais importantes, agudos ou tardios

Em concentrações moderadas pode causar dor de cabeça, sonolência, vertigem, excitação, excesso de salivação, vômito e inconsciência.

Notas para o médico

Não há antídoto específico. Este produto é inerte. O tratamento deve ser dirigido para o controle dos sintomas e das condições clínicas.

MEDIDAS DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO

Meios de extinção apropriados

Utilize extintores de CO2, pó químico seco ou jatos de água em forma de neblina para o controle do fogo circundante. Evacue todo o pessoal da área de risco.

PERIGOS ESPECÍFICOS DA SUBSTÂNCIA

Gás extremamente inflamável.

Forma mistura explosivas com ar e agentes oxidantes.

O calor do fogo pode aumentar a pressão do cilindro e provocar a sua ruptura.

Não extinga as chamas devido à possibilidade de re-ignição explosiva.

Vapores podem causar explosão ou serem inflamadas por lâmpadas piloto, outras chamas, cigarros, faíscas, aquecedores, equipamentos elétricos, descargas estáticas ou outras fontes de ignição em locais distantes do ponto de manuseio do produto.

Vapores inflamáveis podem se propagar do vazamento criando atmosfera explosiva.

Antes de entrar em áreas confinadas, avalie a atmosfera do local com equipamento adequado (ex: explosímetro).

PROTEÇÃO DAS PESSOAS ENVOLVIDAS NO COMBATE A INCÊNDIO

CUIDADO! Gás inflamável de alta pressão. Retire todo o pessoal da área de risco não envolvido com a emergência. Brigadas de incêndio local devem estar cientes das características do produto.

MEDIDAS DE CONTROLE PARA DERRAMAMENTO OU VAZAMENTO

Precauções pessoais

Para o pessoal que não faz parte dos serviços de emergência

  • Imediatamente retire-se da área de risco.

Para o pessoal do serviços de emergência

  • Nenhuma ação deve ser tomada que envolva qualquer risco pessoal ou sem treinamento apropriado.
  • Se houver suspeitas de que o vapor do produto pode estar presente, a equipe de emergência deve usar um equipamento autônomo de respiração.
  • Pode ser perigoso para a pessoa que presta ajuda fazer respiração boca a boca.
  • Antes de entrar nas áreas, especialmente as confinadas verifiquem a atmosfera com instrumento adequado (ex. explosímetro).
  • Remova todas as fontes de ignição, se não houver risco.
  • Reduza vapores com neblina ou jatos finos de água.
  • Interrompa o vazamento se não apresentar riscos.
  • Ventile a área do vazamento ou remova os cilindros com vazamento para área bem ventilada.

Precauções para o meio ambiente

  • Previna para que o resíduo não contamine o ambiente.
  • Mantenha o pessoal não autorizado distante da área de risco.
  • Descarte qualquer produto, resíduo, recipiente ou invólucro de acordo com os Regulamentos Locais, Estaduais e Federais existentes.

Métodos para limpeza

  • Evacue e ventile a área.
  • Interrompa o fluxo do vazamento, se possível e remova fontes de calor.
  • Mantenha o pessoal não autorizado distante da área de risco.

MANUSEIO E ARMAZENAMENTO

MANUSEIO SEGURO

Utilize o produto somente em áreas bem ventiladas.

Não entrar em áreas de armazenamento e espaços confinados, a menos que adequadamente ventiladas.

Todos os sistemas de tubulações de isobutano e equipamentos associados devem ser aterrados.

Os equipamentos elétricos devem ser protegidos da formação de centelha ou a prova de explosão e utilize somente ferramentas à prova de faíscas.

O controle de vazamento deve ser realizado com água e sabão, nunca use fogo.

Condições de armazenamento seguro, incluindo qualquer incompatibilidade

  • Armazene em locais com ventilação adequada.
  • Identifique a área de armazenamento com placas “NÃO FUME OU ACENDA CHAMAS”.
  • Não devem existir fontes de ignição no local.
  • Todos os equipamentos elétricos na área de estocagem devem ser a prova de explosão.
  • As áreas de estocagem devem ter códigos nacionais de eletricidade para Classe 1 em áreas de risco.
  • Não permita estocagem em temperaturas maiores que 52 °C (125 °F).

Prevenção da exposição do trabalhador

  • Utilizar EPI.
  • Não comer, beber ou fumar na área onde o produto for manuseado, produzido ou armazenado.
  • Lavar as mãos após manuseio deste produto, antes de entrar em áreas de alimentação.

MATERIAIS SEGUROS PARA EMBALAGENS

Utilizar somente equipamentos com especificação apropriada a este produto e à sua pressão e temperatura de fornecimento.

CONTROLE DE EXPOSIÇÃO E PROTEÇÃO INDIVIDUAL

Parâmetros de controle  Nota

  • INGREDIENTE: Isobutano
  • LIMITE DE EXPOSIÇÃO (NR-15): 470 ppm
  • ACGIH (2015): 1000 ppm

Nota: O Limite de Tolerância deve ser usado como guia no controle de riscos à saúde e não como uma linha entre concentrações seguras e perigosas.

IDLH= Não avaliado.

Indicadores Biológicos

Não avaliado.

MEDIDAS DE CONTROLE DE ENGENHARIA

EXAUSTÃO LOCAL: Utilize sistema de exaustão local, à prova de explosão, com velocidade de saída de ar suficiente para manter a concentração de Isobutano abaixo do limite de tolerância na zona de respiração dos trabalhadores.

Mecânica (Geral)

Ver especial.

Especiais

Utilize somente em sistema fechado.

MEDIDAS DE proteção pessoal

Proteção dos olhos/face:

Usar óculos de segurança com proteção lateral e lentes incolores para manuseio de cilindro. Se houver a possibilidade de contato com o produto liquefeito, devem utilizar os óculos em conjunto com o protetor facial.

Proteção da pele e do corpo:

Utilizar luvas de raspa para manuseio dos cilindros. Se houver a possibilidade de contato com o líquido, utilizar luvas de Neoprene. Deve-se também utilizar sapato de segurança com biqueira de aço e protetor de metatarso. Mesmo com todos os equipamentos protetores,

Proteção respiratória:

Use respiradores de ar com filtro químico para vapores orgânicos, onde a ventilação local não for adequada para manter a exposição do empregado abaixo dos valores limites de tolerância (TLV). Equipamento autônomo de respiração é necessário quando se trabalha em espaços confinados com este produto.

Perigos térmicos:

Utilize luvas com isolamento térmico quando for necessário a transferência ou retirada de conexões que utilizam o produto na forma líquida.

PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS

  • Aspecto: Gás liquefeito, incolor
  • Odor: Adocicado
  • pH: Não aplicável
  • Ponto de fusão: - 159 oC
  • Ponto de ebulição: - 11,7 ºC
  • Ponto de fulgor: -80ºC. Vaso Fechado.
  • Taxa de evaporação (Acetato de Butila = 1): Não avaliado
  • Limite de Inflamabilidade no Ar, % em Volume:

     Inferior: 1,8

     Superior: 8,4

  • Pressão de vapor a 20 ºC: 300 kPa
  • Peso Específico do vapor a 15ºC: 0,523 – 0.524 g/cm3
  • Densidade do gás (ar = 1) a 0ºC: 2
  • Densidade do líquido (água = 1) 0,59
  • Solubilidade em água: 54 g/mol
  • Log Pow: 2,76
  • Coeficiente de partição: n-octano/água: Não avaliado.
  • Temperatura Crítica: 134,5 ºC a 1 atm
  • Temperatura de auto-ignição: 460 ºC a 1 atm
  • Temperatura de decomposição: Não disponível
  • Viscosidade: Não aplicável
  • Percentagem de matéria volátil em volume: 100 %
  • Peso molecular: 58 g/mol
  • Fórmula: C4H8

ESTABILIDADE E REATIVIDADE

Estabilidade: Não disponível

Reatividade: Estável em condições normais.

Estabilidade química:

Estável. Este material é estável, transportado e armazenado sob condições normais, ou seja, 21,1°C, contanto que o recipiente permaneça fechado e que não esteja exposto a materiais incompatíveis.

Possibilidade de reações perigosas:

Pode ocorrer.

Condições a serem evitadas:

Estocagem em áreas com ventilação precária. Temperaturas e pressões elevadas. Não fumar.

Materiais incompatíveis:

Agente oxidante.

Produtos perigosos da decomposição:

A decomposição térmica pode produzir Monóxido de carbono (CO) ou Dióxido de carbono (CO2).

INFORMAÇÕES TOXICOLÓGICAS

TOXICIDADE AGUDA: Não classificado.

LC50 inalação – 658 mg/l 4h – ratos

IRRITAÇÃO DA PELE: Nenhum efeito esperado.

IRRITAÇÃO OCULAR: Nenhum efeito prejudicial esperado do vapor, mas o líquido pode causar queimaduras. .

SENSIBILIZAÇÃO RESPIRATÓRIO OU A PELE: Pode causar uma rápida sufocação.

MUTAGENICIDADE EM CÉLULAS GERMINATIVAS: Nenhum efeito esperado.

CARCINOGENICIDADE: Esta substância não é listada como carcinogênico pelos órgãos NTP, OSHA ou IARC.

Toxicidade à reprodução: Nenhum efeito esperado.

Toxicidade para órgão – alvo específico – exposição única: Nenhum efeito esperado.

Toxicidade para órgãos – alvo específico – exposição repetida: Nenhum efeito esperado.

Perigo por aspiração: Esta substância é um asfixiante simples e, portanto pode causar uma rápida sufocação.

INFORMAÇÕES SOBRE TRANSPORTE

Regulamentações nacionais e internacionais

Terrestre

Resolução n° 420 de 12 de Fevereiro de 2004 da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Aprova as Instruções Complementares ao Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos e suas modificações

Número ONU: 1969

Nome apropriado para

embarque: ISOBUTANO

Classe ou subclasse de risco principal: 2.1

Classe ou subclasse de risco subsidiário: NA

Número de risco: 23

Grupo de embalagem: NA

HIDROVIÁRIO

DPC – Diretoria de Portos e Costas (Transporte em águas brasileiras)

Normas de Autoridade Marítima (NORMAM)

NORMAM 01/DPC: Embarcações Empregadas na Navegação em Mar Aberto

NORMAM 02/DPC: Embarcações Empregadas na Navegação Interior

IMO ― "International Maritime Organization" (Organização Marítima Internacional)

International Maritime Dangerous Goods Code (IMDG Code)

Número ONU: 1969

Nome apropriado para embarque: ISOBUTANE

Classe ou subclasse de risco principal: 2.1

Classe ou subclasse de risco subsidiário: NA

Grupo de embalagem: NA

EmS: F-D, S-U

Perigo ao meio ambiente: O produto não é considerado poluente marinho.

Aéreo

  • ANAC AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL
  • ICAOInternational Civil Aviation Organization – Organização da Aviação Civil Internacional) – Doc 9284-NA/905
  • IATAInternational Air Transport Association – (Associação Internacional de Transporte Aéreo)
  • DGR Dangerous Goods Regulation
  • ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil - Resolução n° 129 de 08 de dezembro de 2009
  • RBAC n° 175 – Regulamento Brasileiro da Aviação Civil para o Transporte de Artigos Perigosos em Aeronaves Civis.
  • IS n° 175-001 – Instrução Suplementar – IS

NÚMERO ONU: 1969

NOME APROPRIADO PARA EMBARQUE: Isobutane

CLASSE/SUBCLASSE DE RISCO PRINCIPAL: 2.1

SUBSIDIÁRIO: Não aplicável

NÚMERO DE RISCO: 23

GRUPO DE EMBALAGEM: Não aplicável.

RÓTULO DE REMESSA: GÁS extremamente INFLAMÁVEL.

AVISO DE ADVERTÊNCIA (QUANDO REQUERIDO): perigo.

REGULAMENTAÇÕES

As seguintes leis relacionadas são aplicadas a este produto. Nem todos os requerimentos estão identificados. O usuário deste produto é o único responsável pela obediência de todas as leis Federais, Estaduais e Locais.

  • Regulamentações específicas de segurança, saúde e meio ambiente para o produto:
  • Portaria 3214 – NR-15 – Anexo 11.
  • Lei 9605 – Lei de Crimes ambientais.
  • Norma ABNT NBR 14725-4:2014 – Instruções para elaboração de uma FISPQ.

Pictogramas:

OUTRAS INFORMAÇÕES

A ELEBRATEC recomenda que todos que manipularem este produto leiam com atenção as informações contidas nesta página, visando com isto esclarecer e deixá-las cientes dos riscos relacionados ao produto e, desta forma, contribuir para minimizar (ou até evitar) acidentes que venham a causar danos ao meio ambiente e/ou à saúde do próprio usuário ou de terceiros.

“As informações contidas nesta página de informações de segurança são fornecidas sem ônus para nossos clientes. Todas as informações técnicas e recomendações aqui contidas são baseadas em testes e dados provenientes de publicações técnicas especializadas. Uma vez que a ELEBRATEC não tem controle sobre o uso do produto aqui descrito, esta não assume nenhuma responsabilidade por perdas ou danos causados pelo uso impróprio do mesmo".

Referências

AMERICAN CONFERENCE OF GOVERNMENTAL INDUSTRIALS HYGIENISTS. TLVs® and BEIs®: Based on the Documentation of the Threshold Limit Values (TLVs®) for Chemical Substances and Physical Agents & Biological Exposure Indices (BEIs®). Cincinnati-USA, 2014.

BRASIL. MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO (MTE). Norma Regulamentadora (NR) n°7: Programa de controle médico de saúde ocupacional. Brasília, DF. Jun. 1978.

BRASIL. MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO (MTE). Norma Regulamentadora (NR) n°15: Atividades e operações insalubres. Brasília, DF. Jun. 1978.

EPA dos EUA. 2011. EPI Suite ™ para Microsoft ® Windows, v 4.10. Estados Unidos: Agência de Proteção Ambiental, Washington. 2011. Disponível em: < http://www.epa.gov/oppt/exposure/pubs/episuite.htm>. Acesso em: Dezembro, 2015.

Globally Harmonized System of Classification and Labelling of Chemicals (GHS). 5. rev. ed. New York: United Nations, 2013.

HSDB – HAZARDOUS SUBSTANCES DATA BANK. Disponível em: <http://toxnet.nlm.nih.gov/cgibin/sis/htmlgen?HSDB>. Acesso em: Dezembro, 2015.

IARC – INTERNATIONAL AGENCY FOR RESEARCH ON CANCER. Disponível em: <http://monographs.iarc.fr/ENG/Classification/index.php>. Acesso em: Dezembro, 2015.

IPCS – INTERNATIONAL PROGRAMME ON CHEMICAL SAFETY – INCHEM. Disponível em: <http://www.inchem.org/>. Acesso em: Dezembro, 2015.

IUCLID – INTERNATIONAL UNIFORM CHEMICAL INFORMATION DATABASE. [S.l.]: European chemical Bureau. Disponível em: <http://ecb.jrc.ec.europa.eu>. Acesso em: Dezembro, 2015.

NIOSH – NATIONAL INSTITUTE OF OCCUPATIONAL AND SAFETY. International Chemical Safety Cards. Disponível em: <http://www.cdc.gov/niosh/>. Acesso em: Dezembro, 2015.

NITE-GHS JAPAN – NATIONAL INSTITUTE OF TECHNOLOGY AND EVALUATION. Disponível em: <http://www.safe.nite.go.jp/english/ghs_index.html>. Acesso em: Dezembro, 2015.

SIRETOX/INTERTOX – SISTEMA DE INFORMAÇÕES SOBRE RISCOS DE EXPOSIÇÃO QUÍMICA. Disponível em: <http://www.intertox.com.br>. Acesso em: Dezembro, 2015.

TOXNET – TOXICOLOGY DATA NETWORKING. ChemIDplus Lite. Disponível em: <http://chem.sis.nlm.nih.gov/>. Acesso em: Dezembro, 2015.

U.S. ENVIRONMENTAL PROTECTION AGENCY. ECOSAR – Ecological Structure-Activity Relationships. Versão 1.11. Disponível em: <http://www.epa.gov/oppt/newchems/tools/21ecosar.htm>. Acesso em: Dezembro, 2015.

 

O isobutano ou metil propano é o alcano isômero do n-butano. É o menor alcano de cadeia ramificada.

O isobutano é um hidrocarboneto que nas condições ambientes é um gás incolor, extremamente inflamável e não tóxico.

COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES

NATUREZA QUÍMICA: "Este produto químico é uma substância pura."

Aparência gás incolor

Nome Isobutano

N°  CAS 75-28-5

Volume Molar 58.12 g mol-1

Fórmula química C4H10

Classificação UE Extremamente inflamável (F+)

 

Sinônimos: 2-Metilpropano, Trimetilmetano

Classificação e rotulagem de perigo

GRAU

4       Extremo

3       Grave

2       Moderado

1       Leve

0       Mínimo

RISCO

Saúde

Inflamabilidade

Reatividade

4

0

1

© 2017 ELEBRATEC® Sistemas de Vazão. Todos os direitos reservados.